quarta-feira, 11 de setembro de 2013

11 DE SETEMBRO. UM ATENTADO?



        O Relatório Alfa divulga essa análise, mas segundo nossas fontes o avião realmente não caiu lá. Podemos estar errados, entretanto, os argumentos abaixo são muito convincentes, embora tenhamos que concordar que tem lógica. Muita lógica. Leia e descubra isso. Texto original, em francês, em http://www.asile.org/citoyens/numero13/pentagone/
O texto original da internet, logicamente foi retirado do ar pelos órgãos de espionagem dos EUA.



Onde está o Boeing??? Teste sua percepção!

        Como todos sabem, em 11 de Setembro de 2001, menos de uma hora depois do ataque ao World Trade Center, um avião colidiu contra o Pentágono. A Associated Press divulgou que um caminhão-bomba havia causado a explosão. O Pentágono, rapidamente, negou isso. A versão oficial do governo americano ainda se mantém. Aqui temos um pequeno jogo para você: dê uma olhada nessas fotografias e tente encontrar evidências que confirmem a versão oficial. Cabe a você caçar o Boeing!

        Vamos analisar cada uma das fotos. A primeira imagem, abaixo, obtida de um satélite, mostra o setor do prédio que foi atingido pelo Boeing.


        Na imagem abaixo o segundo anel do prédio também está visível. Fica claro, assim, que a aeronave atingiu somente o primeiro anel. Os quatro anéis interiores permaneceram intactos. Eles foram somente atingidos pelo fogo iniciado depois da primeira explosão.


Primeira pergunta:

PERGUNTA:
        Você pode explicar como é que um Boeing 757-200, pesando aproximadamente 100 toneladas e viajando a uma velocidade mínima de 250 milhas por hora (quando descendo, já que a velocidade de cruzeiro é de 600 milhas por hora) destruiu somente o lado de fora do Pentágono? (nota do editor: as explosões do WTC foram muito maiores)

OUTRA DÚVIDA
        Essas duas próximas fotos mostram o prédio logo depois do ataque. Nós podemos observar que a aeronave acertou somente o térreo e os quatro outros andares colapsaram por volta das 10:10 da manhã. O prédio tinha 24 metros de altura. (NOTE que o teto ainda está inteiro, na primeira foto e caindo, na segunda).




PERGUNTA:
        Você pode explicar como um Boeing, que tem 13 metros e meio de altura, com asas que atingem 39 metros e um cockpit com três metros e meio pode ter destruído somente o andar térreo, no choque? A foto abaixo levanta nossa terceira dúvida: Ela foi tirada pelo exército e mostra o jardim exatamente em frente ao local em que o prédio foi atingido. Você se lembra que a aeronave atingiu somente o térreo do primeiro anel de prédios do Pentágono.

Então responda...

PERGUNTA:
        Você está vendo algum fragmento de um Boeing 757-200 nessa fotografia?

        Outra dúvida estranha: a próxima foto mostra um caminhão derramando areia em cima do jardim do Pentágono. Logo atrás vemos um trator espalhando cascalho e pedra britada sobre o gramado.

PERGUNTA:
        Você pode explicar por que o Secretário da Defesa achou necessário cobrir o gramado com areia já que, como podemos ver nas fotos anteriores, ele não sofreu nenhum dano depois do ataque?


E tem mais...

E AS ASAS?

        As fotografias que aparecem abaixo (a primeira tirada de um satélite com o avião desenhado, em branco, e a segunda tirada de um helicóptero, com o avião desenhado em vermelho) mostram o Boeing 757-200 sobreposto no setor do prédio do Pentágono que foi atingido. Olhe com atenção as duas imagens.



PERGUNTA:
        Você pode explicar o que aconteceu com as asas do avião e por que elas não causaram nenhum dano ao prédio? Nota do editor: as fotos e as ilustrações estão com os tamanhos corretos.

Agora vejamos isso:...

Agora vejamos isso quando um repórter perguntou:
        "Há alguma coisa que sobrou, do avião?" Resposta: "antes de mais nada, a pergunta sobre o avião, há alguns pedaços pequenos do avião visíveis no interior durante essa operação para acabar com esse incêndio do qual eu estou falando, mas não são pedaços grandes. Em outras palavras, não existe nenhuma parte da fuselagem ou esse tipo de coisa. Sabe, eu prefiro não fazer comentários sobre isso. Nós temos uma porção de testemunhas que podem dar a você melhores informações sobre o que realmente aconteceu com a aeronave quando se aproximava. Por isso eu não sei. Eu não sei".

Quando outro jornalista perguntou:
        "Onde está o combustível do jato?" Resposta: "Nós encontramos o que acreditamos ser uma poça de combustível, bem lá que nós -- que nós acreditamos que seja o bico da aeronave. Portanto..."

        As respostas a essas perguntas foram dadas pelo Chefe dos bombeiros do Condado de Arlington, Ed Plaugher, na coletiva de imprensa organizada pela Assistente do Secretário de Defesa, Vitória Clarke, no dia 12 de setembro, no Pentágono.

PERGUNTA:
        Você pode explicar porque o Chefe dos Bombeiros não conseguiu dizer aos repórteres onde estava o avião?

        Agora, veja isso: Essas fotos abaixo foram tiradas logo depois do ataque. Elas mostram o lugar preciso do anel exterior do prédio em que o Boeing acertou.

PERGUNTA:
        Você pode encontrar, nas duas fotos abaixo, o ponto de impacto da aeronave?



E a pergunta final...

        Você encontrou o Boeing? Ainda dá para defender a versão oficial dos eventos?

Lembre-se de entrar em contato com o mestre da ilusão, David Copperfield. Ele vai gostar de falar com você!

        Você acha que falta alguma coisa à versão oficial? Um Boeing, por exemplo...

        Se você começar a duvidar que um Boeing realmente tenha se espatifado contra o Pentágono então, sem dúvida, você começará a perguntar o que teria acontecido com o avião que sumiu. Você provavelmente perguntará a si mesmo por que o governo dos Estados Unidos resolveu contar essa história, em primeiro lugar, e vai começar a se perguntar uma porção de outras coisas. Não se preocupe, isso é perfeitamente normal.

Fonte: http://www.reseauvoltaire.net As fotografias são oficiais e estão disponíveis nos sites do exército americano.

A Farsa do World Trade Center
O mundo assistiu estupefato no dia 11 de setembro de 2001 ao desabamento das torres do World Trade Center no maior atentado terrorista já registrado nos Estados Unidos. A tragédia que chocou a humanidade rapidamente chamou a atenção pela ousadia e competência dos responsáveis. Dois aviões 767 colidiram um contra cada torre e fizeram o centro financeiro de Nova Iorque literalmente em pedaços. Rapidamente a inteligência militar americana começou uma luta sem trégua para descobrir quem seria o culpado por um ato tão abjeto e desumano. A ZeroZen, a única revista que acredita no apocalipse, já sabe a resposta.
O único culpado pela catástrofe é o Tio Sam! Isto mesmo os Estados Unidos criaram o maior atentado terrorista que se tem notícia. Antes que o aparvalhado zeronauta queria jogar um avião contra o prédio desta impoluta revista, é preciso que se diga que várias questões cruciais foram ignoradas na apuração de quem seriam os criminosos. Mais uma vez a mídia tacanha e despreparada foi enganada de maneira cruel. Com a experiência de quem investiga teorias conspiratórias foi fácil perceber que o ataque ao World Trade Center não foi realizado por simplórios terroristas seguidores de alá.
Primeiro é preciso analisar a hora em que os aviões colidiram com o imenso prédio. O primeiro Boeing atingiu o World Trade Center as 8h50 min. O segundo choque ocorreu 18 minutos depois. É interessante notar que este não é um horário comercial. As lojas nos EUA abrem às 10 horas da manhã. Segundo informações da polícia de Nova Iorque a partir deste horário 40 mil pessoas estariam circulando no local. Bem, uma pergunta se torna inevitável: que tipo de terroristas atacaria com o objetivo de causar o MENOR número de vítimas possíveis? É como se os criminosos tivessem vergonha do seu ato.
Mais interessante: nenhum grupo ou organização terrorista reivindicou a autoria do atentado. Isto é extremamente suspeito. Afinal, qualquer seguidor de Alá teria o prazer de espalhar aos quatro ventos que humilhou os Estados Unidos, o grande Satã. O ingênuo zeronauta pode argumentar que seria medo da retaliação americana. Porém quem é capaz de atirar um Boeing 767 contra um prédio de mais de cem andares tem medo da morte? É claro que não.
Para quem acha que tudo não passa de uma teoria conspiratória estapafúrdia vale lembrar que uma semana antes do atentado republicanos e democratas discutiam no Congresso americano sobre cortes na seguridade social, uma espécie de INSS do Tio Sam. Tudo por que uma brutal recessão estava ameaçando de forma sombria a economia americana. Hoje, o presidente George Bush (o papa é pop, o George é Bush), vai pedir 40 bilhões de dólares ao Congresso para conter a ameaça terrorista. Fica fácil perceber o motivo pelo qual houve o ataque. Quantas vidas você não mataria por 200 bilhões de dólares?
Bush, diga-se de passagem, é o presidente americano de menor Q.I. de todos os tempos, mas arranjou uma maneira diabólica de escapar da recessão. A partir de agora os investimentos com material bélico vão crescer de forma avassaladora e levar o país a outra era de prosperidade à semelhança do que aconteceu com o governo Reagan. Se não ocorresse o ataque ao World Trade Center ele seria considerado um líder patético e bisonho e muito provavelmente não conseguiria sequer se reeleger.
Todavia ainda existem mais provas da conspiração. Por exemplo, não faz o menor sentido que os terroristas rendam pilotos de avião com meras facas, a não ser que os próprios comandantes dos aviões fizessem parte do esquema. Mais importante, como terroristas iriam conseguir pilotar boeings? Mesmo que tenham feito cursos de pilotagem, manter uma aeronave no ar e ainda apontá-la exatamente para o ponto onde iria provocar a queda do World Trade Center é trabalho para peritos. Nenhum piloto automático do mundo seria capaz de fazer isto. Especulamos inclusive se este pessoal não teria treinado com games do tipo simulador de vôo como o Flying Simulator da Microsoft, que aliás também estaria envolvida na trama.
É lógico presumir que não há nenhum terrorista tão absurdamente bem-treinado. Porém, pessoas com estas qualificações existem aos montes no serviço secreto americano. Gente que não se importaria em dar a vida em prol do seu país. Inclusive a prova definitiva que tudo não passou de uma armação do governo americano foi o ataque ao Pentagono. Em um truque muito utilizado em histórias policiais o criminoso usa de um artifício para se transformar em vítima. Quer dizer... quem desconfiaria que tudo foi orquestrado pela inteligência militar americana se ela mesmo sofreu um ataque brutal?
Mas a série de coincidências está longe de terminar. É interessante como o discurso do presidente George Bush é surpreendentemente ponderado. Bush, que é um caipira texano patriota até o último fio de cabelo não quer ataques precipitados. O General Colin Powell, que não hesitou em mandar mísseis destruírem alvos civis na guerra contra o Iraque pede calma. Por que a nação mais poderosa do mundo que entra em guerras só para aumentar a popularidade do presidente estaria receosa? A única alternativa plausível é que eles não querem encontrar os responsáveis pela tragédia.
Milhares de vidas americanas foram perdidas. O mundo vive à beira de uma hecatombe nuclear. Mas George Bush já garantiu a sua reeleição. A economia americana está a salvo de uma recessão, mas para isso foi preciso destruir Nova Iorque. Se os culpados por este crime serão punidos só o futuro dirá, porém uma coisa é certa: os filmes do 007 vão ter de se esforçar muito daqui para frente.


A verdade está lá fora aprendendo a pilotar um Boeing 767
Considerações Finais

1 - Um avião 757 da empresa United Airlines com 45 passageiros e tripulantes, que também foi seqüestrado no mesmo dia dos atentados terroristas, acabou caindo perto de Pittsburgh no Estado da Pensilvania. Informações extra-oficiais dizem que a aeronave foi abatida pela força aérea americana. Especulamos se quem pilotava o avião não acabou desistindo da conspiração e ameaçou revelar ao mundo a perversa trama. Claro que acabou fulminado antes que o segredo pudesse vir à tona.
2 - Muitos dos terroristas que aprenderam a pilotar aviões nos Estados Unidos escolheram como lugar para morar nos EUA antes de cometerem o atentado, o estado da Flórida, justamente onde George Bush ganhou, para dizer o mínimo, a mais controvertida eleição americana.
3 - Mais de 70% da campanha à presidência de George Bush foi financiada pela indústria de armamentos. Depois da tragédia houve uma verdadeira as lojas de armas pelos americanos. Todos querem se proteger do terror invisível. Mais uma vez o ataque ao World Trade Center provou ser um excelente negócio.


OBS: ESTE ARTIGO NÃO É AUTORAL E CONTÉM APENAS PEQUENAS ADAPTAÇÕES.
O QUE ACHOU?:

Um comentário:

  1. Vale lembrar também, e já foi espalhado pelo mundo todo, que os bombeiros acharam os vergalhões de sustentação do prédio serrados em um angulo em diagonal. Como se a base do prédio já tivesse sido preparada para desabar com o ataque. Em qualquer ataque as vigas estariam tortas e retorcidas, não em em diagonal bonitinhas

    ResponderExcluir